Artigos relacionados com Gestão de Comunicação dos Clientes

Webinar: E-mails Registados – A alternativa ao correio registado tradicional

No próximo dia 17 de janeiro, vamos realizar um webinar, promovido pela CCIP, e com a participação da CustomerComms, sobre o tema dos emails registados.  

Esta solução é mais uma alavanca de digitalização e acreditamos ser verdadeiramente transformadora para muitos processos empresariais atualmente suportados em correio registado. 

Recordamos as principais razões para optar pelo envio de e-mails registados: 

1. Tem prova do conteúdo enviado  

O certificado associado a cada envio tem validade legal e inclui o conteúdo, a data e hora de envio, o remetente e destinatário e o estado (rastreabilidade). 

2. Tem total rastreabilidade do processo 

No certificado é possível consultar se o email foi enviado, entregue e lido caso o servidor de entregue transmita essa informação com associação de data e hora para cada um destes momentos. 

3. A entrega é imediata 

A rapidez do email face à carta, sem necessidade de produção física, recolha de assinaturas ou envio postal, permite cumprir prazos apertados e acelerar processos críticos. 

4. Tem custos unitários de envio menores 

A poupança com os materiais, os portes e os recursos necessários para agilização do processo é clara. 

5. Arquivo digital sempre acessível 

Sem necessidade de dossiers, espaço ou procuras confusas, o email registado está sempre protegido em arquivo seguro e facilmente pesquisável e acessível.  

 

5 razões para deixar de enviar correio registado

A mudança é sempre algo que nos deixa desconfortáveis. No entanto, quando falamos de digitalização, a mudança transporta-nos tipicamente para ambientes mais eficientes e de maior sucesso.

Vamos centrar-nos em processos de “entrega de mensagens”.  São vários os cenários em que a mensagem é tão importante que obriga a um maior controlo da entrega. Foi este motivo que levou, no tempo em que papel era o protagonista, ao aparecimento do correio registado.

Será que esta necessidade de maior controlo de entrega, está a atrasar a digitalização de alguns processos? Na verdade, não devia. Antes pelo contrário.  Já existem ferramentas que nos permitem enviar e-mails registados com o mesmo valor legal que o correio registado simples e com várias vantagens que o tornam ainda mais eficiente e muito mais seguro do que a alternativa tradicional.

Vamos então dar-lhe a conhecer os 5 motivos por que deve optar pelo envio de e-mails registados:

1. Tem prova do conteúdo enviado

Ao contrário do que acontece com o correio registado, na versão digital fica com o comprovativo do conteúdo efetivamente enviado. Cada vez que enviar um email registado ficará com um relatório em .pdf associado a esse envio, assinado digitalmente por uma entidade prestadora de serviços de confiança. Nesse documento é possível consultar o estado e extrair o conteúdo do email enviado.

2. Tem total rastreabilidade do processo

Enquanto no correio registado apenas tem conhecimento do momento de entrega de comunicação, no email o acompanhamento é completo. Num portal de consulta, é possível verificar se o email registado foi enviado, se foi entregue e, caso o servidor de email do destinatário o permita, é possível certificar a informação de que o email foi aberto.

Em breve, será ainda possível fazer depender a entrega da mensagem da autenticação do destinatário. Esta funcionalidade permitirá corresponder legalmente ao correio registado com aviso de receção com entrega restrita ao próprio. Com este documento terá prova absolutamente irrefutável do recebimento das suas comunicações.

3. A entrega é imediata

Como em qualquer outro email, a entrega da mensagem é imediata o que, comparando com o correio registado, que demora vários dias a chegar, traz vantagens significativas. Estaremos, em muitos casos, a acelerar o processo em duas semanas, o que é um aumento de eficiência enorme com possíveis efeitos críticos em termos de receita se pensarmos em situações de cobrança, de notificação de alterações de condições, etc.

4. Tem custos menores

Um processo de correio registado implica o papel, a impressão, o envelope, a envelopagem e a expedição registada. A expedição registada simples tem um custo de €2.35 (poderá ser mais de acordo com o peso), se for correio registado não simples tem um custo de €2.75 e a este valor podem acrescer os seguintes custos adicionais:

  • Aviso de receção: €1.30 (€0,99 para quantidade)
  • Entrega ao próprio:  €1.15

(Os preços referidos eram os disponíveis no dia 9/11/2022 no site dos CTT: https://www.ctt.pt/empresas/encomendas-e-correio/enviar/correio/enviar-para-portugal/correio-registado)

Muito embora o email registado envolva necessidades de certificação e de arquivo muito específicas, o seu custo será mais atrativo do que o processo em papel.

5. Informação sempre acessível

Uma vez que a comunicação, assim como o certificado de envio associado, ficam arquivados digitalmente de forma segura, poderá aceder fácil e rapidamente sempre que necessitar. Seja para esclarecer uma dúvida, confirmar o cumprimento de requisitos de comunicação ou por qualquer outro motivo, a comunicação e as evidências estão sempre à mão.

A sua empresa ainda tem processos suportados em correio registado? Tem dúvidas no que toca à segurança dos seus processos que já digitalizou?

Contacte-nos e juntos encontraremos o caminho mais ágil, proveitoso e seguro para a digitalização dos seus processos.

4 motivos para pensar em Produção & Distribuição Multicanal

Já desde 2014 que a Contisystems faz a gestão da comunicação de clientes de várias entidades, maioritariamente bancárias. E se tudo começou com a impressão, a verdade é que, com o tempo, o cenário se tem vindo a alterar.

O chamado Printing & Finishing, que contempla a impressão, envelopagem e encaminhamento para expedição foi a base desta atividade de gestão de comunicação com clientes. No entanto, rapidamente evoluiu para muito mais do que Printing & Finishing. Com a produção documental (a partir de ficheiros de dados e templates), o envio por email, o arquivo digital e a ligação por API, entre outros, a oferta foi-se alargando e tornando mais completa a nossa solução de Gestão de Comunicação com Clientes.

Se em 2020 foi o ano de dar um nome e arrumar esta oferta de forma diferente, com o aparecimento do Unicks, o nome Printing & Finishing foi resistente e manteve-se, mesmo sabendo que a solução por trás ia muito além do nome. Agora, numa altura em que a atividade digital supera a atividade de impressão, pareceu-nos o momento para ajustar esta nomenclatura.

Como poderão ver no nosso site, a solução chama-se agora Produção & Distribuição Multicanal, um nome muito mais fiel à atividade atualmente desenvolvida neste âmbito e que abrange a totalidade do Printing & Finishing e muito mais. Convidamos todos a pensarem além do P&F e migrarem também para uma perspetiva de P&DM.

Deixamos uma breve lista de 4 motivos para pensarem em P&DM e não apenas em P&F:

  • A complementaridade de canais traz muito maior riqueza e eficiência na comunicação.
  • A articulação direta entre canais permite alterações de preferências de forma simples, promovendo maior agilidade na migração para o digital.
  • A centralização de todos os canais num parceiro único reduz o risco de exposição de dados pessoais.
  • O arquivo digital permite a disponibilização a partir de app de suporte ou self-care.

Contacte-nos, vamos trocar ideias sobre este tema!

Para manter relações à distância precisa de contactos atualizados!

Num mundo em que telefonamos mais aos nossos familiares e amigos do que os visitamos, qual pode ser a expectativa das empresas de relação presencial com os seus clientes?

Visito os meus familiares e amigos ou o meu banco?

A tecnologia veio trazer alternativas eficazes às comunicações presenciais para muitas situações, mas ainda não substituem um abraço. Acreditamos que os clientes preferem investir o seu tempo a visitar e abraçar os seus familiares e amigos do que a visitar uma loja, um balcão de um banco, um escritório de uma mediadora ou qualquer outro espaço de um “fornecedor” seu. Assim, é importante que as empresas estejam preparadas para uma comunicação remota eficiente com os seus clientes que irão priorizar, nas suas deslocações físicas, tudo o que lhes traz mais valor emocional.

Sim, eu seria recetivo a um pedido de feedback via whatsapp!

Embora sejam já muito variados os canais remotos de contacto, o telemóvel (com todos os formatos de comunicação a si ligados) e o email, ainda são, para a maioria dos clientes, os mais comuns e acessíveis. Mas, com que velocidade são alterados números de telemóvel e endereços de email? Estarão as empresas a acompanhar este dinamismo dos seus clientes?

Uma alteração de emprego, de morada, de estado civil ou simplesmente de estado de espírito, pode ser um motivo para “reset” a muitas coisas, entre elas o endereço de email e o número de telemóvel. 

E se já é um desafio recolher inicialmente estes dados dos clientes, maior desafio será mantê-los atualizados, não concorda?

Higienização de contactos, really?

Entre tantas rotinas que devem ser mantidas na relação com clientes, lembre-se da higienização dos contactos. Estabelecer uma rotina de verificação circular, utilizando uns contactos para confirmar ou atualizar outros, é essencial para a manutenção de uma relação saudável. Num exemplo em que o telemóvel que tem registado não responde a um pedido de confirmação, poderá usar o email para obter o novo contacto.

Hoje existem muitas técnicas e ferramentas que permitem a criação de conteúdo de grande valor em formatos verdadeiramente diferenciadores. De que serve todo esse investimento e esforço, se o contacto não estiver atualizado e esse conteúdo acabar por não chegar ao seu destino?

Simples e rápido ou nem por isso?

Estabelecer estas rotinas de verificação circular é algo que requer tempo e dedicação, mas que não precisa de fazer sozinho. Com ajuda do Unicks, por exemplo, poderá ter todo o apoio na construção de esquemas de certificação de contactos que poderá executar regularmente e garantir que a relação com os seus clientes não sofre qualquer disrupção.

Mãos à obra!

A obrigatoriedade de assinatura qualificada está a chegar…

Este ano traz algumas novidades em termos de gestão de documentos a que deve estar atento.

O muda em julho de 2022?

A implementação do Decreto-Lei n.º 28/2019 tem vindo a ser sucessivamente adiada, mas a sua atual data de entrada em vigor é 1 de julho de 2022 (despacho N.º 351/2021-XXII). Por via deste DL, será necessária a aposição de uma assinatura ou um selo qualificado, para que sejam considerados válidos os documentos fiscalmente relevantes emitidos de forma eletrónica.

O que são documentos fiscalmente relevantes?

Além da fatura, conceito onde se inclui a própria fatura, fatura-recibo, a fatura simplificada ou documento retificativo de fatura, são considerados também documentos fiscalmente relevantes:

  • documentos de transporte;
  • recibos;
  • quaisquer outros documentos emitidos, independentemente da sua designação, que sejam suscetíveis, nomeadamente, de apresentação ao cliente e que possibilitem a conferência de mercadorias ou de prestação de serviços, independentemente do suporte em que sejam apresentados ao cliente.

O que é uma assinatura ou selo qualificado?

A assinatura qualificada passa pela colocação de um certificado qualificado no documento através de um dispositivo seguro. O exemplo mais simples é o de um dispositivo de leitura de cartão do cidadão ou a assinatura com a chave móvel digital. No entanto, para entidades que pretendam assinar os documentos com o nome da empresa e não com o nome de quem a representa legalmente, a opção terá de ser a do selo qualificado, a versão aplicada a pessoas coletivas.

Para este efeito terá de ser adquirido um certificado a uma CA (Certificate Authority listada pela União Europeia) e criado um mecanismo seguro (HSM- Hardware Security Module) de aposição deste selo nos documentos. Poderá ver na imagem ao lado o exemplo de um processo deste tipo. Mas não se preocupe, é um processo simples que poderá ser totalmente agilizado na Contisystems.

Já é tarde de mais?

Não, este é um processo relativamente rápido de implementar e a Contisystems fará o possível para priorizar este tema nos próximos meses. No entanto, sabemos que muitas empresas estão a deixar para a última hora esta implementação pelo que se prevê uma afluência maior a este tipo de serviço. Antecipe-se e assegure que a sua emissão de documentos cumpre com todos os requisitos.

Certificar o quê?

Na mesma medida em que a realidade digital cresce, cresce a vontade de passar mais e mais processos para este mundo. Acelerada pela crise pandémica que surgiu em 2020, a digitalização de processos nas empresas ganhou mais ritmo e menos resistência. Neste contexto, sente-se maior necessidade de encontrar mecanismos que atribuam, a estes processos digitais, a credibilidade e segurança igual ou superior à que encontramos no mundo físico. Para esse efeito, para além da legislação europeia criada especificamente para o efeito – eIDAS – foram surgindo vários tipos de certificação, recorrendo a tecnologia mais ou menos sofisticada, que são aplicados sobre os diferentes objetos digitais (documentos, assinaturas, remetentes, identidades, etc.) e sempre com o intuito de dar credibilidade aos documentos digitais e às suas respetivas entidades emissoras.

De que certificados posso precisar?

Embora esta seja uma realidade em constante evolução, neste momento na Contisystems focamo-nos na certificação associada a três tipos de objetos: os documentos pdf, os emails e a assinatura de documentos e contratos. Com diferentes opções, equivalentes a diferentes níveis de complexidade e de segurança, a certificação de cada um destes objetos permite associarmos, aos serviços já prestados no âmbito da nossa plataforma Unicks, uma camada adicional de credibilidade e segurança.

  • Ao Batch Producer (que assegura a produção de ficheiros em lote, neste caso documentos pdf) associamos a capacidade de certificar a origem do documento pdf assim como a aposição de um selo temporal da data e hora em que foi criado. Esta é a aplicação a documentos pdf do nosso bloco Certifier.
  • Ao Omnichannel Sender (que assegura o envio de comunicações, nesse caso emails) associamos a capacidade de certificar o envio e de acompanhar o percurso do email até à sua entrega, abertura, consulta de ficheiros em anexo e download dos mesmos. Esta é a aplicação a emails do nosso bloco Certifier.
  • Numa combinação dos dois blocos anteriores (Batch Producer e Omnichannel Sender) podemos construir ficheiros personalizados e enviar para recolha de assinatura por email. E assim é a aplicação do bloco Certifier à assinatura de documentos e contratos.

A certificação de documentos pdf

Existem três tipos de certificação de documentos pdf:

A simples

Quando pretende identificar o emissor do documento em causa. Neste caso, a implementação passa pela colocação, nos ficheiros pdf produzidos, de um certificado simples adquirido pelo cliente que atesta a entidade originadora do mesmo.

A Avançada

Quando pretende identificar e comprovar a identidade do emissor do documento em causa. Neste caso, a implementação passa pela colocação, nos ficheiros pdf produzidos, de um certificado avançado adquirido pelo cliente que atesta a entidade originadora do mesmo, com formas adicionais que comprovam a sua respetiva identidade (p.ex.: dados biométricos).

A qualificada

De acordo com o Decreto-Lei n.º 28/2019, passa a ser obrigatório que os documentos fiscalmente relevantes transacionados digitalmente tenham um certificado eletrónico qualificado. Na prática, isto significa que é necessário um certificado qualificado que tem de ser emitido e aposto por uma entidade certificadora (CA), documento a documento, através de um dispositivo seguro de criação de assinatura. Este certificado vai garantir que o documento foi gerado pela entidade identificada, numa data e hora específica e com o nível de segurança mais elevado por ter sido aposto pela entidade certificadora.

A certificação de emails enviados

Dependendo do cenário em causa, o tracking de emails poderá fazer sentido com diferentes níveis de detalhe, nomeadamente:

  • A certificação de entrega: Se pretende ter um documento que comprove que o documento foi efetivamente entregue no destinatário especificado.
  • A certificação de abertura: Se precisa deter prova que o email ou mesmo o documento em anexo foi aberto.
  • A certificação de download: Se pretende ter informação certificada da abertura do email assim como do download de cada um dos documentos em anexo.

Os documentos de prova referidos têm validade legal, o que faz com que este serviço seja um equivalente digital ao correio registado tradicional.

A certificação da assinatura de documentos e contratos

Existem muitos cenários nos quais é preciso registar o acordo expresso de alguém relativamente a um documento. Seja para a aceitação de termos e condições de um serviço, concordar com uma ata ou mesmo assinar um contrato entre duas partes, existem muitas aplicações para esta opção do módulo Certifier. Deixamos algumas dicas sobre como poderá endereçar cada um dos tipos de acordo:

  • Acordo simples: Poderá enviar um documento em que preenchendo uma check box ou recorrendo a OTP (one time password) o utilizador manifestará o seu acordo.
  • Acordo avançado: Poderá enviar o documento com o espaço para assinatura autógrafa. É feito o registo biométrico de traço e a opção pode ser complementada com OTP.
  • Acordo qualificado: Recorrendo a certificados de identidade específicos, como é exemplo a Chave Móvel Digital associada ao cartão do cidadão, poderá ter uma assinatura totalmente segura.

Quem emite estes certificados?

Todos os parceiros com quem a Contisystems trabalha na ótica da emissão de certificados são CA (Certification Authority) identificadas como fornecedores de serviços de confiança pela União Europeia. No entanto, caso já tenha o seu próprio fornecedor de certificados, podemos utilizar qualquer fornecedor que esteja reconhecido como fornecedor de serviços de confiança.

De que certificações preciso na minha empresa?

Isso vai depender do seu ramo de atividade, uma vez que poderão ser diferentes os use cases aplicáveis, no entanto, aqui ficam algumas pistas:

  • se emite faturas ou outros documentos relevantes em formato eletrónico, precisa de certificar os documentos pdf;
  • se envia comunicações por email que precisa de comprovar que foram efetivamente enviadas/lidas, precisa de certificar o envio dos seus emails;
  • se envia comunicações por correio registado para ter este comprovativo e procura uma solução mais ágil, então aconselhamos a certificação de email;
  • se procura agilizar os contratos com os seus clientes ou fornecedores, então poderá recorrer à certificação da assinatura de documentos e contratos;

Esperamos ter ajudado a clarificar este tema que nem sempre é simples. Saiba que em breve iremos preparar um webinar sobre o tema, esteja atento!

Unicks, a nossa nova plataforma de gestão da comunicação com clientes

Foi hoje o lançamento de uma nova marca para dar a cara pelos serviços de Gestão de Comunicação com Clientes da Contisystems. Se esteve presente no evento, obrigada pelo seu tempo, esperamos que tenha gostado.

Se não esteve, não se preocupe, os subscritores e leitores do nosso blog merecem tudo, incluindo um resumo! E por isso, aqui está ele. 

O que é Unicks? 

Unicks é uma plataforma para a gestão da comunicação das empresas com clientes constituída por serviços modulares. As opções e combinações destes módulos, frequentemente denominados por blocos, ajustam-se a cada solução em particular. Conheça todos os blocos assim como algumas soluções de exemplo no site Unicks.com.

De onde vem o nome Unicks? 

Unicks vem de Universal Blocks. Blocos que endereçam universalmente as necessidades de gestão de comunicação com clientes. Veja a pequena animação que preparamos para lhe explicar de onde veio Unicks.

Para quem é o Unicks? 

Por ser altamente flexível e modular o Unicks adequa-se a inúmeras realidades. Conheça a secção sectores do site Unicks.com e veja algumas soluções mais comuns para a indústria em que trabalha.

Unicks vem substituir Contisystems? 

Não, Unicks é uma marca totalmente detida e gerida pela Contisystems exclusivamente para os serviços de Gestão da Comunicação com Clientes. A Contisystems mantém-se como o nome da empresa e marca “mãe”.

Como posso saber mais? 

Teremos muito gosto em fazer-lhe uma apresentação ou demonstração do nosso serviço, fale connosco. Entretanto, poderá visitar-nos em unicks.com.

Seja dos primeiros a conhecer a nossa nova plataforma

Temos uma novidade para partilhar consigo….

Estamos a preparar algo novo no âmbito da Gestão de Comunicação com Clientes e queríamos muito que todos os que são nossos subscritores e acompanham o nosso blog, se juntassem a nós para saber de tudo em primeira mão.

Identificámos a dificuldade que as empresas têm em acompanhar as tecnologias que suportam a gestão de comunicação com clientes e que se vão multiplicando e percebemos que plataformas antigas muitas vezes têm de conviver com soluções mais recentes…

Sabemos que é preciso assegurar que tudo funciona em conjunto, o que já existe e funciona bem e o que vai aparecendo de novo, mas que, para isso o esforço e o tempo de desenvolvimento normalmente aumentam.

Foi para confrontar esta realidade que desenvolvemos uma nova solução.

Inscreva-se neste evento online e seja um dos primeiros a conhecer esta nova plataforma!

Estar no escritório já não é para todos… é para si?

Hoje em dia, por via do contexto que vivemos, o teletrabalho esvaziou escritórios e tornou-os apenas uma morada. Estas moradas, por muito que se comunique em contrário, acabam por ser o destino de importantes comunicações, como faturas, cheques, reclamações, etc. Recolher este correio ocasionalmente atrasa o seu tratamento, encaminhamento e acumula assuntos pendentes o que pode muitas vezes significar atrasar a entrada de receita e multiplicar custos.

O que poderemos nós fazer para ajudar?

Considerámos então que este seria o momento para eliminar este constrangimento operacional às empresas e prestar um serviço de gestão de mailroom que fará com que todo este correio seja recolhido fisicamente por nós e encaminhado digitalmente.

Mas não é só isso, não queremos que os nossos clientes fiquem como dantes, queremos que aproveitem esta oportunidade para organizar e optimizar a forma como integram, nos seus sistemas, os documentos e informação que lhes chega por correio, não só físico mas também digital.

No que se baseia este serviço?

Este serviço não só elimina a preocupação de gestão do correio físico como também permite a extração de metadados associados e criação de um arquivo facilmente pesquisável e disponível via API que poderá ser facilmente integrado com o seu CRM. E não só faz isto para o correio físico digitalizado como também para toda a documentação digital que anda “solta” dos sistemas e que por isso não é integrada e aproveitada, como é o caso dos emails dispersos nas caixas de correio dos vendedores.

Conheça aqui a nossa página dedicada ao serviço de Gestão de Mailroom.

Que tecnologia suporta este serviço?

Recorrendo a tecnologia OCR (Optical Character Recognition) e NPL (Natural Processing Language) identificaremos o tipo de documento para percebermos o fluxo que deve seguir. A partir daí, utilizando processos automatizados (RPA – Robotic Process Automation) a informação e a comunicação seguem o seu fluxo assim como integram uma base de dados centralizada. Nesta base de dados é armazenada a comunicação ou o documento, os metadados extraídos que ficam associados, assim como o encaminhamento que foi dado (log).

Toda a informação é valiosa desde que disponível e acionável, organize a sua informação e maximize o seu valor.

Este é apenas um dos use cases que pode ser montado a partir da nossa plataforma modular de CCM. Conheça todo este universo aqui.

Conte connosco para agilizar a sua operação nestes dias difíceis. Não fique só como dantes, torne-se mais forte e útil e para os seus clientes.

#juntosconseguimos


Garantimos que a sua informação é encaminhada à hora certa, no formato certo, à pessoa certa.


A importância da qualidade dos dados

Muitas empresas vêm-se detentoras de uma quantidade considerável de dados sem saber exactamente o valor que daí pode ser extraído ou como pode ser extraído.

Por estarem dispersos, com diferentes estruturas e formatos ou incompletos, tornam-se de muito difícil utilização. Difícil, mas raramente impossível… Com os mecanismos actualmente existentes para conversão e validação, um bom trabalho preparatório pode viabilizar análises de grande valor para o negócio.

Mesmo numa simples base de dados, um processo de avaliação de qualidade de dados pode encontrar outliers, registos duplicados ou incoerências. A análise detalhada destas situações poderá identificar oportunidades de melhoria no processo de ETL (extrat, transform e load) ou mesmo oportunidades relacionadas com o negócio. O mesmo processo poderá incluir cruzamento com fontes de dados externas, enriquecendo os dados e gerando informação de grande potencial.

Um modelo só é bom na mesma medida que os dados com que aprende. Antes de investir na aplicação de Machine Learning ou Artificial Inteligence, assegure-se que tem total controlo sobre a qualidade dos seus dados, ou os seus resultados estão condenados, por melhor que seja o modelo por trás.

O tema da “Data quality” é muito abrangente e pode ser endereçado em diferentes fases do pipeline ou com diferentes abordagens ou tecnologias. Aqui ficam alguns dos passos que nos parecem importantes para assegurar a qualidade dos dados:

Data profiling rigoroso e controlo da fonte de dados

Uma boa ferramenta de Data profiling será importante para examinar os seguintes aspectos dos dados: formato, padrões, consistência de registos, distribuições de valores e outliers e se os registos estão completos. Data profiling vai ajudá-lo a identificar problemas nos seus dados que podem ser endereçados diretamente na fonte ou no processo de ETL.  Para o fazer de forma eficiente deve existir um dahsboard, com KPIs gerais que reflitam os resultados deste profiling e que lhe permitam monitorar o comportamento dos dados face à expectativa.

Desenho detalhado do pipeline de dados

O desenho detalhado do pipeline de entrada de dados inclui áreas como a definição de campos, as regras de negócio e as regras de ligação de bases de dados. Em organizações de grande dimensão é frequente que várias áreas distintas interajam com um mesmo registo, por exemplo um cliente. Garantir que há um entendimento comum sobre os campos de input e que não há entradas duplicadas são algumas das preocupações a ter no desenho do pipeline. A comunicação entre as diferentes áreas da organização deve assegurar a definição de regras, o mais transponíveis possível para os sistemas de forma a reduzir o mais possível o erro humano.

Recolha precisa de requisitos

A validação da qualidade dos dados deve ser vista num contexto bem definido. Deve ser bem claro o objetivo da análise de forma a definir os requisitos que os dados devem cumprir.

Integridade dos dados

A integridade dos dados é um aspeto essencial da quallidade dos dados. Se a sua base de dados é uma base relacional pode assegurar este ponto com a utilização de chaves primárias e estrangeiras,  validação de condições adicionais ao formato (check constraint) e utilização de mecanismos desencadeados por ações específicas (triggers). O problema torna-se mais complexo quando os dados estão espalhados por diferentes sistemas de bases de dados, mas nunca deve ser ignorado ou minorada a sua importância.

Rastreabilidade da origem dos dados

Outro aspecto chave da qualidade dos dados é a sua rastreabilidade. Sempre que um problema é detectado num registo é essecial que se consiga identificar rapidamente a sua origem e corrigir sem comprometer o prazo definido para o projeto. Para que isto seja possível a rastreabilidade deve estar no centro do desenho do pipeline de dados.

Testes de regressão automáticos

Vai sempre haver uma altura em quererá introduzir um novo conjunto de dados ou alterar alguma coisa nos campos existentes. Para garantir que estas mudanças não têm impacto nos serviços que estão a decorrer é importante ter testes automáticos a funcionar. Isto dar-lhe-á a capacidade de fazer migrações sem adiamentos sucessivos e sem comprometer dados críticos para o negócio.

Porque efectuamos o tratamento de dados dos nossos clientes desde o milénio passado, a experiência diz-nos que este tema da qualidade dos dados é frequentemente subestimado. Do nosso lado, vamos aprendendo e percebendo a sua importância e como facilita processos seguintes. Conte connosco para investir consigo em processos de tratamento de qualidade de dados preparatórios e sólidos processos de ETL de forma a que, juntos, possamos tirar o maior partido possível dos seus dados.

Fonte: https://towardsdatascience.com/7-steps-to-ensure-and-sustain-data-quality-3c0040591366