O que é uma solução de molha na impressão offset?

Ainda que a impressão digital tenha vindo a ganhar terreno, a impressão offset mantém-se como a solução mais adequada para muitas situações de grande volume. O processo de impressão offset, mais artesanal e muitas vezes qualificado como uma arte, resulta do contacto direto entre o papel e a chapa que contém a imagem que se pretende imprimir. É frequente nesta atividade ouvirmos falar da “solução de molha”, mas o que é isto afinal?

A solução de molha

A solução de molha é um líquido que serve para manter limpas, sem tinta, as áreas da chapa que não têm grafismos para impressão.

A composição básica da solução de molha envolve água, um sal tampão que permite manter o pH na faixa de 4.8 a 5.5 e álcool isopropílico na proporção de 6% a 8%. A característica mais importante da solução de molha é a quantidade ou concentração de cada ingrediente presente.

De forma a avaliar se a proporção de cada ingrediente está correta, é feita a medição do valor de pH uma vez que este valor varia proporcionalmente com a concentração de ácidos da solução. No entanto, no caso de soluções tamponadas, o pH mantém-se constante dentro de um amplo intervalo de concentrações. Assim, é necessário recorrer à medição da condutividade que, por outro lado, varia linearmente com a concentração, e que, por isso, é o atributo que melhor expressa a quantidade de ingredientes da solução. A condutividade da solução de molha é avaliada com equipamentos que expressam os valores em µS (micro Siemens).

Tinta e solução de molha

Cada trabalho tem o seu próprio ponto de equilíbrio entre a quantidade de tinta e a quantidade de solução de molha necessários.

Existe um estreito intervalo no qual a tinta e a solução se inter-relacionam de modo estável. A falta de água é facilmente percebida, visto que ocorre entupimento de pontos nas áreas de sombra (seco); entretanto, o excesso de solução não é sempre facilmente percebido a menos que seja exagerado. Um pequeno excesso causa emulsão, atrasa a secagem da tinta, reduz o brilho e a resistência à abrasão do impresso.

Concluindo, não se deve usar mais do que a quantidade absolutamente necessária de tinta para obter a saturação desejada, e a quantidade absolutamente necessária de solução de molhagem para manter limpas as áreas de contra grafismo da chapa. O controlo eficaz destes processos melhora significativamente a qualidade da impressão e o resultado final dos trabalhos.

Impressão Offset, o processo de impressão mais usado no mundo

O processo de impressão hoje normalmente chamado de Offset resulta de uma evolução da litografia que, desenvolvida nos finais do seculo XVII, consistia na impressão com recurso ao contacto direto entre o papel e matriz que continha a imagem, matriz que nesse tempo era uma pedra polida e que nos dias de hoje é conhecida por chapa.

Inicialmente designado por “offset lithography” (literalmente, litografia deslocada) tinha como principal diferença o facto de não haver contato direto entre o papel e matriz por introdução de um novo elemento com base de borracha chamado blanket ou cauchu, que trouxe como melhorias técnicas o evitar de “borrões” e excessos de tinta por ter uma melhor capacidade de absorção.

Com forte desenvolvimento tecnológico a partir de meados do século XX é ainda hoje um dos processos de impressão mais utilizados no mundo apresentando como grande ponto forte a possibilidade utilização de um largo numero de suportes, onde se incluem praticamente todos os tipos de papel, desde o papel não revestido mais básico como por exemplo o papel de jornal aos papeis de elevada qualidade como o Conqueror ou as cartolinas de elevada gramagem e também os plásticos, nomeadamente o poliestireno.

Apresentando como principal característica a elevada qualidade que se consegue obter através de deste processo, a possibilidade de utilização de diversos tipos de tintas em conjugação com os variados tipos de suporte permitem a criação de peças de alto valor percecionado, quer pela sua utilidade quer pela sua diferenciação, que transmitem ao utilizador final uma Customer Experience única através de praticamente todos os sentidos, com recurso a cores, texturas e até cheiros que nos remetem para outras sensações.

Os produtos resultantes deste processo de impressão estão assim presentes em praticamente todas as coisas que utilizamos no nosso dia a dia desde a embalagens dos produtos que compramos aos livros que lemos ou aos bilhetes dos espetáculos que vemos, passando pelos cartões bancários que utilizamos ou até por elementos decorativos nas nossas casas.

Apesar do aparecimento de novos processos de impressão ou do crescimento da comunicação digital, a impressão offset é ainda o processo de impressão mais usado no mundo e continuará a dar resposta a muitas das nossas necessidades de comunicação nos mais diversos setores de atividade.

Gostou deste artigo?

Subscreva a nossa newsletter e receba trimestralmente os nossos artigos mais relevantes.

Email Marketing by E-goi