Afraid of change

Quem nunca se assustou com a mudança levante o braço

A mudança, seja de geografia, de liderança ou a simples mudança de versão de software, pode gerar uma ansiedade que nem sempre é bem recebida. Com todos os desafios que impõe, a rotina é algo certo e que nos oferece a tranquilidade de sabermos ao que vamos, e isso acontece quer ao nível pessoal quer em termos profissionais.

O nível de segurança que a mudança nos oferece, o impacto que tem a facilidade com que pode ser implementada poderão torná-la mais ou menos real.

Ao nível profissional a mudança tem a agravante da responsabilidade, porque estamos a tomar uma decisão que não nos afecta apenas a nós, mas toda a organização, e a escolha pela mudança será sempre mais polémica, por desafiar a rotina instalada. Mas o risco de não mudar, da acomodação, é também elevado pelo que é essencial procurar mudanças com impacto, que nos tragam segurança e que não agravem a rotina de trabalho da organização.

Vamos pegar num exemplo da Contisystems para lhe demonstrar o que pode ser uma mudança fácil e segura, depois de avaliados os respetivos impactos.

Um cartão inteligente, por conter dados pessoais, e até dados financeiros no caso dos cartões bancários, é um instrumento crítico na relação com o seu cliente. Garantir que é produzido, personalizado e entregue com toda a segurança é naturalmente uma enorme preocupação e por isso a mudança de fornecedor a este nível pode, pelo impacto que tem, carecer de uma avaliação mais cuidada. No entanto, esta mudança pode oferecer-lhe segurança se perceber que há boas referências e que o processo de mudança é simples e fácil.

A substituição do personalizador para os emissores portugueses é um processo fácil e seguro. Na verdade, só só têm de fazer alterações no conteúdo do ficheiro lógico que enviam para a entidade geradora de dados. Esta alteração é feita em dois campos, no campo relativo à entidade personalizadora que passa a ter “Contisystems” e no campo que diz respeito à entidade de envio do ficheiro de personalização que passa também a ser preenchido com outro descritivo.

Antes do envio do ficheiro lógico para a entidade geradora de dados, os emissores têm de gerar, com essa mesma entidade, uma Chave de Transporte para o novo personalizador. Esta nova chave servirá para encriptar os dados sensíveis no ficheiro de personalização de cartão.

Após receção do ficheiro de personalização de cartão e da Chave de Transporte e depois de garantidas todas as interações acima referidas, a Contisystems, pode então personalizar os cartões de teste para certificação que serão entregues ao emissor, juntamente com um relatório de personalização.

Após o processo de certificação do BIN na respetiva Marca (VISA ou MASTERCARD), no decorrer do qual terão todo o suporte, a Contisystems fica certificada para a personalização em questão.

Se para si um novo Cartão de Crédito ou de Débito é um desafio, deixe-nos ajudar e mostrar-lhe que mudar de fornecedor de cartões e personalização, ou ter mais do que um, é simples e lhe traz muitas vantagens.  Aproveite para conhecer a nossa oferta de Soluções de Pagamento.

Gostou deste artigo?

Subscreva a nossa newsletter e receba trimestralmente os nossos artigos mais relevantes.